Crianças como vítimas de cibercriminalidade. A necessidade de políticas públicas para preveni-lo

Alicia Rodríguez Sánchez
Estudiante de Máster en Derecho Penal, Universidad de Salamanca, arsb@usal.es
DOI: 10.22400/cij.7.e041
RESUMEN ǀ ABSTRACT ǀ RESUMO

O crescente aumento de infratores menores é muito inferior se tivermos em conta o número de menores vítimas de delito. Quando falamos de cibercriminalidade e da enorme quantidade de comportamentos que se enquadram nesta categoria, devemos pensar na forma de os prevenir para obter segurança. Como não podemos influir na expansão das novas tecnologías então temos de encontrar formas de travar o seu impacto. As políticas públicas podem ser uma boa solução sempre que sejam encaminadas para a prevenção, mediante a educação dequeles que podem sofrer este tipo de comportamentos, estabelecendo uma diferenciação por géneros uma vez que as diferenças entre ambos em número de vítimas são abismais. Apesar das dificuldades, há que pedir aos governos que invistam na prevenção destes comportamentos.

PALABRAS CLAVE ǀ KEYWORDS ǀ PALAVRAS CHAVE
Cibercriminalidade; Menores; Vítimas; Prevenção; Políticas Públicas.
Recibido ǀ Received ǀ Recebido  25/03/2019,  Aceptado ǀ Accepted ǀ Aceito  03/06/2019,  Publicado ǀ Available ǀ Publicação  31/07/2019 
Licencia ǀ License ǀ Licença Salvo indicación contraria expresa, todos los contenidos de Cuadernos de Investigación en Juventud se distribuyen bajo una licencia de uso y distribución Creative Commons Attribution-ShareAlike License (CC BY-SA) 4.0 International.