A assistência médico-social à gravidez precoce e a mães adolescentes em Espanha

Dra. Ana Lucía Hernández Cordero1, Dr. Alessandro Gentile1, Alba Aventín Bielsa2, Laura Hervás Blanco2
1Universidad de Zaragoza, Facultad de Ciencias Sociales y del Trabajo 2Universidad de Zaragoza, Facultad de Ciencias Sociales y del Trabajo acordero@unizar.es
DOI: 10.22400/cij.7.e038
RESUMEN

A gravidez precoce e a maternidade na idade adolescente são consideradas problemas de saúde pública urgentes no mundo. Tais factos estão ligados a condutas afetivo-sociais de risco por parte de raparigas que ainda não têm 18 anos. De repente encontram-se em situações difíceis muitas vezes imprevistas que podem prejudicar seriamente o seu bem-estar presente e o seu futuro. Neste artigo analisamos as dimensões atuais do fenómeno – ao nível internacional e nacional – e detemos a nossa atenção na assistência médico-social à disposição das jovens grávidas e mães em Espanha, segundo a normativa vigente em matéria de saúde sexual e reprodutiva e de proteção de menores. Os nossos objetivos são descrever a rede formal de apoio para as raparigas que se encontram nesta situação e fomentar a reflexão sobre a abordagem institucional para prevenir a gravidez não desejada e, quando esta acontece, o apoio à jovem mãe nas suas diferentes tarefas e nos seus projetos de emancipação.

PALABRAS CLAVE
Saúde sexual; Gravidez não desejada; Assistência médico-social; Maternidade precoce.
ABSTRACT
KEYWORDS
RESUMO
PALAVRAS CHAVE
Recibido ǀ Received ǀ Recebido  08/04/2019,  Aceptado ǀ Accepted ǀ Aceito  08/07/2019,  Publicado ǀ Available ǀ Publicação  31/07/2019 
Licencia ǀ License ǀ Licença Salvo indicación contraria expresa, todos los contenidos de Cuadernos de Investigación en Juventud se distribuyen bajo una licencia de uso y distribución Creative Commons Attribution-ShareAlike License (CC BY-SA) 4.0 International.